Arquivo de Março, 2009

Contas…

porta-colorida_da-aldeia

Ideia – Acção = Sonho
Acção – Ideia = Perda de tempo
Ideia + Acção = Resultado de excelência

Anúncios

O importante e o descartável…

É… os atractivos materiais são fortes, por vezes, fortes demais, e colocam à prova em cada dia que passa a minha vontade e capacidade de crescer, evoluir e de me libertar do meu pequeno ego… Sim, esse mesmo que é o responsável por muito do desalento e apatia que por vezes vivo dentro deste corpo, que não é mais do que um casulo, provisório e descartável…

Continuar a orientar a vida com base unicamente no corpo físico, é um erro tremendo. Gosto de utilizar como exemplo um automóvel, que embora possa ser um modelo topo de gama com alguns anos, não adiantará quantas vezes eu tentar recauchutar e fazer revisões, pois ele continuará a ser um veículo já ultrapassado pelas novas tecnologias que vão surgindo, e que o vão tornar obsoleto a qualquer momento.

É dizer que, se me identifico com o veículo que conduzo, estarei inevitavelmente a caminhar para um beco sem saída, a errar o percurso da viagem, a perder a beleza da paisagem circundante e a companhia de outr@s criaturas bonitas, despertas e alegres.

Se me comparar a uma viatura, imagino que possa ser algo como um Fiat 500, modelo de 1945, com algumas amolgadelas, riscos na pintura e algumas peças bastante desgastadas, ainda que em bom funcionamento, mas, sei que não sou o carro… sou a motorista e, quando um dia, este quatro cilindros obsoleto for para a sucata, simplesmente deixarei as chaves na ignição, abrirei a porta e voltarei a casa…

Gosto de pensar assim…

Aqui, ali, acolá…

img_0057

Quem não arrisca, não petisca!

Até já perdi a conta à quantidade de vezes que ouvi esta frase, e por muito “básica” que ela possa parecer, ela está mesmo repleta de verdade e sentido.

Tantas vezes me sinto tentada a lamentar ou reclamar que a minha vida está mal, que tenho azar, que nada dá certo, e até me questiono, “por quê eu”?

Claro que serei sempre eu… Pois se é a minha vida!… É a mim que cabe fazer com que ela ganhe sentido, seja positiva e seja repleta de coisas boas.

A vida fala comigo, por vezes de forma estranha, mas fala. No entanto, algumas vezes parece que estou surda aos seus conselhos… Creio que é nessas alturas que me lamento, porque não ouvi, ou não quis ouvir!

Em momento algum posso esquecer que estou aqui para experimentar, aprender e de alguma forma evoluir. Esquecer isto significa que a vida perde a sua graça, tornando-se previsível, sem desafios, em suma, um grande tédio!

Acho que vou deixar de observar tanto a vida, e tornar-me bem mais participativa, pois não adianta tentar preservar-me, procurar sempre aquela margem de segurança palpável, não me deixar contaminar pelas emoções, com medo de correr o risco de sofrer.

Aqui está o palco das minhas experiências… a vida! Não tenho vocação para santa, e se fosse santa, estaria no céu, rodeada de anjos, e não aqui. Mas na realidade tenho uma grande vantagem em relação aos anjos… é que, eu posso errar, eles não! 😉

Mas que vantagem estranha é essa que, muitas vezes, termina como nossa inimiga número um: a dor. A vantagem é que posso exercitar a escolha.
A graça deste mundo é que o amanhã traz sempre uma novidade a ser experimentada. Nunca terei a certeza do que irá acontecer. Mas, posso ter a certeza de que, o que acontecer, será seguramente o melhor para mim.

Dia do Pai

Hoje excepcionalmente, este espaço é dedicado a um homem: o meu Pai!

Não, não preciso de datas comemorativas para o recordar ou para lhe dedicar uma atenção especial. Temos uma relação muito próxima, para além de  Pai e Filha que sempre tem um elo especial, somos também excelentes amigos e partilhamos muita coisa. Faço mesmo questão que ele saiba o quanto gosto dele a cada dia que passa.

Ah! É também graças a ele que eu ainda acredito no Pai Natal!

Roam-se de inveja meninas…. pois eu sou mesmo filha do Papai Noel! 🙂 Não, isso não faz de mim uma rena… E também não me chamo Rudolfa, embora segundo alguns, eu possa ser a “rena diferente” lá da Lapónia! 😛

Creio que o que os faz falar mesmo é a quantidade de “bons presentes” com que ele me tem brindado ao longo dos anos – o muito amor, carinho e apoio, mesmo quando eu falei com ele sobre a minha primeira namorada! 😉 Eu sei por exemplo que ele lamenta que os meus irmãos não o tenham procurado para falar com ele sobre as namoradas deles…

Bom, antes que comece a ficar lamechas (passem aí o kleenex sff!), acabo o post…

Pai, tem um excelente dia! 😉

missyou

Somas e Subtracções

Sou o que penso e ando conforme decido. A minha felicidade está nas minhas mãos. Ou, melhor dizendo, nos meus valores, os quais aplico na minha vida, ou não.
Comecei o texto desta forma porque enquanto me deixava levar em pensamentos sobre algumas das minhas verdades achei curiosa a forma como às tantas estava a fazer a desmontagem de algumas palavras…
Por exemplo, a palavra DEDUZIR é uma composição de duas outras: Deduz e Ir.
Já a palavra ACORDAR é uma soma. A+COR+DAR. Porque na realidade ela significa que estamos a agregar COR aos nossos pensamentos e atitudes. Com DEDUZIR é diferente. É uma das poucas palavras compostas em que o entendimento me parece vir de uma subtracção. Na verdade, deduzir significa ESTACIONAR. Portanto, exemplificando, deveria ser: DEDUZ – IR.
Se DEDUZIR, corro o risco de não ir, porque, invariavelmente, vou pensar de forma negativa nos resultados que poderei alcançar. Curiosamente, a maioria das pessoas parecem achar que isso é cautela. Eu acredito que não é.
Portanto, preciso ficar atenta para não deduzir… parece-me!


Março 2009
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Creative Commons

Creative Commons License

Email me!

lqsa . wordpress @ gmail . com